Top Ad 728x90

terça-feira, 7 de março de 2017

,

Justiça solta acusados de matar delegado federal

Um alvará de soltura, expedido pela Justiça, enche de mais mistérios o assassinato do delegado aposentado Félix Alberto da Costa, ocorrido em 19 de março do ano passado. Os dois homens presos na época, acusados pelo crime, ganharam liberdade nessa terça-feira.

A Justiça aceitou a tese da defesa de que não havia provas suficientes para condenar os dois. A Polícia Civil acusou Antônio Raimundo dos Santos, conhecido como “Negão da Socorro”, de ser o homem que atirou na nuca do delegado aposentado quando ele estava na porteira da fazenda que possuía na Estrada Transacreana.

O cunhado de Negão, Valdelir Oliveira de Souza, foi apontado como a pessoa que ajudou na fuga do assassino.

A polícia informou que uma testemunha estava na cena do crime e viu os assassinos, mas, em juízo, a pessoa mudou o depoimento e disse desconhecer os possíveis criminosos. Sem provas, os dois, depois de quase um ano presos, vão sair da cadeia.

De acordo com o advogado, Silvano Santiago, na época, a polícia alegava que Negão da Socorro tinha uma desavença com o o delegado Félix, por causa de roubo de gado. 
“Mas não existe processo ou um simples boletim de ocorrência para provar essa rixa. As provas eram falhar por haver a impronúncia por parte da Justiça”, alegou.



FONTE: AGAZETA.NET

Top Ad 728x90