Top Ad 728x90

segunda-feira, 3 de abril de 2017

,

Irmãos são presos suspeitos de torturar e matar cunhado na zona rural de Brasileia

Homem foi amarrado, teve parte da orelha cortada, levou golpes de canivete nas costas, um tiro na perna e foi agredido a pauladas, segundo a Polícia Civil.

Um crime bárbaro foi registrado neste domingo (2) na zona rural da cidade de Brasileia, interior do Acre. Dois irmãos foram presos suspeitos de torturar e matar o cunhado, Gilvan Gomes da Silva, de 38 anos. Segundo o delegado responsável pelas investigações, Roberto Lucena, o alvo da dupla seria um outro irmão deles, mas, como não o encontraram, mataram o cunhado.

O crime ocorreu em uma colônia no Ramal da Linha 9, localizado no km 19 da BR-317. Segundo o delegado, a vítima foi amarrada, teve parte da orelha cortada, levou golpes de canivete nas costas, um tiro na perna esquerda e foi agredida a pauladas. Entre os irmãos suspeitos estão Daniel da Silva Pereira, de 28 anos, e Isaque da Silva, de 30.

Lucena informou que, a dupla relatou em depoimento na delegacia que queria matar um irmão porque ele teria feito um empréstimo no valor de R$ 15 mil no nome da mãe deles e não teria pago.

Como não encontraram o irmão ao chegar na propriedade, eles resolveram torturar o cunhado, que de acordo com a dupla, estaria ameaçando eles e também batia na irmã deles. Ainda de acordo com Lucena, a dupla teria também torturado a própria irmã, de 40 anos, que era casada com a vítima.

"Eles cortaram também o cabelo da irmã deles com uma faca e disseram que foi porque ela não denunciava as agressões que sofria do marido, que foi morto. O outro irmão que seria o alvo, nós ainda não conversamos com ele. Estou ouvindo a dupla que foi presa e eles confessaram o crime", disse o delegado.

Silva não resistiu aos ferimentos e morreu no local, antes mesmo de receber atendimento médico. O corpo da vítima foi levado para o Instituto Médico Legal (IML) na capital, Rio Branco, para passar por exames cadavéricos.

"Os irmãos devem responder pelo crime de homicídio qualificado e por lesão corporal qualificada. Ainda estamos também tentando identificar uma terceira pessoa que teria ajudado eles no crime", concluiu Lucena. 


Fonte: G1 ACRE

Top Ad 728x90